Topic outline

  • General

    LE-PEX IN COMPANY LEARNING PROCESSES EXPERT


    A UNL/FCT participou, como parceiro, no projecto europeu LE-PEX, liderado por uma associação empresarial italiana – CESPIM, Roma, Itália. O projecto foi financiado pela Comissão Europeia, no âmbito do programa Leonardo Da Vinci.

    Para aceder aos materiais do Projecto, clique na imagem abaixo.



  • Topic 1

    Contacto e Coordenadora do projecto



    Doutora Maria José Gonçalves
    UIED – Unidade de Investigação Educação e Desenvolvimento
    Telefone: +(351) 914515785
    E-mail: mj.goncalves@fct.unl.pt

    Parceria

    • Cespim s.r.l. – Centro Studi per l’Innovazione d’Impresa – (Roma, Itália)
    • Berufsförderungswerk Leipzig gGmbH BFW Leipzig (Leipzig, Alemanha)
    • ALEXANDER TECHNOLOGICAL EDUCATIONAL INSTITUTE OF THESSALONIKI (ATEI) (Tessalónica, Gécia)
    • Chamber of Commerce and Industry Csongrad County (Szeged, Hungria)
    • ASSOCIAZIONE PICCOLE INDUSTRIE DI LECCE A.P.I. (Lecce, Itália)
    • Centro Servizi P.M.I. Soc. Cons. a r.l. CSPMI (Reggio Emilia, Itália)
    • CONSORZIO API FORMAZIONE IMPRESA (Venice Mestre, Itália)
    • UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA/FCT (Caparica, Portugal)
    • The University of Salford (Salford, Reino Unido)

    Rede Local de Apoio ao Projecto


    Cada parceiro criou uma rede local de apoio ao projecto. A rede portuguesa foi constituída pelas seguintes instituições, com quem foram celebrados protocolos:
    • AIP – Associação Industrial Portuguesa
    • APME – Associação Portuguesa de Mulheres Empresárias
    • Câmara Municipal de Oeiras
    • Escola Secundária do Marquês de Pombal
    • Madan Parque de Ciência

    Objectivos do Projecto

    • Tendo em conta a cada vez mais rápida obsolescência do conhecimento profissional, torna-se importante apetrechar, particularmente no local de trabalho, os colaboradores das empresas e de outras instituições, com as competências chave que os torne aptos a aprenderem ao longo da vida e, por outro lado, a melhorarem a qualidade e relevância das suas competências técnicas e profissionais. Actualmente, no seio da empresas, especialmente das PMEs, o apoio à aprendizagem no local de trabalho, sobretudo no que se refere aos estágios do estudantes do ensino secundário ou superior é, frequentemente, da responsabilidade de um tutor/formador de empresa, quase sempre “temporário” cujo papel lhe é atribuído graças à sua perícia técnico-profissional.
    • O tutor/formador actua geralmente como um mentor (ou “suporte”) do estagiário/formando. O projecto europeu “LEPEX – In-Company LEarning Processes EXpert” tem os seguintes grandes objectivos: - Possibilitar que o tutor de empresa se torne um verdadeiro “Perito no desenvolvimento de processos de aprendizagem no local de trabalho” e não apenas um “suporte”; - Melhorar capacidades de formação específicas nos locais de trabalho.
    • O projecto baseia-se no reconhecimento de que, no mundo actual, o sucesso e crescimento das empresas depende da incorporação do conceito de formação ao longo da vida, a todos os níveis da sua organização. O local de trabalho precisa de se tornar um ambiente em que se integre e encoraje a aprendizagem em todos os contextos e processos.

    Público Alvo

    Este projecto visa apoiar tutores e formadores no local de trabalho, nos sectores público e privado, a fim de dar suporte à aprendizagem em contexto de trabalho.


    Resultados esperados

    • Uma descrição detalhada das competências que se espera que um tutor de empresa (ou “Perito de processos de aprendizagem no local de trabalho) eficaz possua;
    • Um programa de auto-formação para o desenvolvimento dessas competências;
    • Um conjunto de instrumentos/ferramentas para realizar formação em contexto de trabalho.

    Beneficiários dos resultados obtidos

    • Empresas – jovens estudantes que precisem de experiência de trabalho (estágio), quer como parte integrante do currículo, quer após a conclusão do curso; adultos, já empregados, com necessidade de actualizarem as suas competências profissionais, a fim de aumentar a competitividade dos empregadores;
    • Associações patronais, associações sindicais e instituições do sector público que têm a responsabilidade de acolher estagiários, ou de desenvolver actividades de educação/formação para as empresas.